Após sacramentar a conquista do título de Campeonato Brasileiro, o Atlético virou a chave para a disputa da Copa do Brasil. Na tarde deste domingo (12), o Galo recebeu o Furacão, no Mineirão, pelo jogo de ida da final da Copa do Brasil, aplicou a maior goleada da história dos primeiros jogos da final da competição e deixa o título encaminhado para a volta, em Curitiba.

Foto: Pedro Souza/Atlético

Jogando em seus domínios, o Atlético foi para cima e dominou grande parte da etapa inicial. Com bastante foco e concentração no duelo, o Galo fazia boas triangulações e se mantinha presente na área do time paranaense.

Já aos 20’, um lance capital no Mineirão: após cruzamento de Zaracho, a bola foi cortada com o braço pelo defensor adversário e a arbitragem marcou a penalidade máxima. Na marca da cal, Hulk balançou as redes para abrir o placar para o Galo.

E menos de 10’ depois, Keno recebeu da entrada da área, driblou a marcação e bateu no cantinho para ampliar o placar no Gigante da Pampulha.

A etapa complementar começou mais quente e disputada. Entretanto, logo aos 10′, Hulk apareceu, roubou a bola e bateu forte; o goleiro espalmou, mas no rebote, Eduardo Vargas apareceu para estufar as redes de Santos.

E mesmo após 3 a 0, o time comandado por Cuca não diminuiu a intensidade de jogo. Seguiu pressionando e aos 23′, após contra-ataque rápido, Hulk tabelou com Nacho e cruzou para Vargas, deixar o seu segundo e o quarto do clube mineiro no jogo.

A partir daí, o alvinegro apenas administrou o placar e a goleada histórica presenciada por mais de 53 mil torcedores no Gigante da Pampulha.